Uma odisseia audiovisual do Path



Ao longo dos anos, o Festival Path vem criando pontes que unem ideias transformadoras para a sociedade e a forma como agimos coletivamente. Através dos anos essa visão foi o mote para a criação dos filmes que divulgaram o festival em diversas mídias e que também retratou a estética de cada período, em uma linha do tempo audiovisual.


Em 2015 a ideia foi ligar o fenômeno do Déjà-Vu com os gifs que tomaram conta da internet e que viralizaram minuto a minuto com os memes. A mensagem do filme foi “Desgif-se, faça o que você nunca fez”, convocando as mentes pensantes à inovar, sendo o Path o sistema nervoso central para essas ideias fluírem e transformarem as pessoas.




No ano seguinte somos literalmente “sugados” pelo Path, no filme que leva esse nome os personagens são transportados pelo logo do Path até o festival, onde são retirados de sua rotina para viver toda a experiência proporcionada pelo evento e ao mesmo tempo se conectando com uma rede transformadora de pessoas.




Depois de sugados chega o momento de colocarmos os pés no chão e ouvir o que pessoas transformadoras tem para falar, assim chegam as pílulas do Path em 2017, reunindo entrevistas curtas com alguns participantes do festival, como palestrantes e artistas. Uma das pílulas foi com Eloisa Artuso, co-fundadora e consultora da UN Moda Sustentável, professora, estilista e uma das representantes do movimento Fashion Revolution no Brasil.




Grandes ideias só surgem com a troca de ideias, assim se apresenta chamada para sexta edição do Festival Path, com um filme que mostra as ruas da cidade de São Paulo com personagens representando temas variados e transportando ideias em suas cabeças, representando novos olhares, soluções e corpo.




O Festival Path sempre reuniu conteúdo combinando áreas que ao conversarem e trocarem ideias podem coletivamente trazer inovação e transformação, em 2019 o festival Path levou as pessoas a pensarem juntas na Avenida Paulista e se inspirarem uma com as outras.




A pandemia trouxe desafios para toda a sociedade, onde a agenda econômica, social e ambiental sofreram imensamente colocando todo o planeta em estado de alerta, o ano foi de reflexão e o Path precisou se adaptar com uma plataforma totalmente interativa e digital.


Agora a Amazônia entra como símbolo global da vontade que o Path sempre teve em atuar pelo desenvolvimento sustentável do planeta, em todas as áreas, utilizando o festival como um macrotema da sustentabilidade, buscando discutir soluções para o Brasil e o mundo na busca em regenerar o planeta.


0 comentário